Etiqueta de registo: 00464cx a2200145 45
001 47389
095 ## $aPTBN00033359
100 ## $a19920214apory0103 ba0
102 ## $aPT
152 ## $aRPC
200 #1 $aLavanha,$bJoão Baptista,$fca 1550-1624
400 #1 $aLavanha,$bJoão Baptista$3930649
801 #0 $aPT$bBN
810 ## $aBarbosa Machado 2, 598-600; 4, 174
810 ## $aInocêncio 3, 306-307; 10, 175-176; 20, 4
810 ## $aDicionário de História dos Descobrimentos Portugueses 2, p. 586
830 ## $aEngenheiro-mor do Reino, nomeado em 4 de Novembro de 1586, e leccionou na Academia de Matemáticas em Madrid. Passou a exercer as funções de Cosmógrafo-Mor do Reino em 13 de Fevereiro de 1591, cargo para o qual viria a ser oficialmente designado em 1596. Tendo vivido em Lisboa até 1599, de Madrid seguiu para a Flandres ao serviço de Filipe III de Espanha, ali tendo permanecido até cerca de 1601. Em 1604, encontrava-se em Valladolid, de onde partiu, em 1606, para a execução de grandes obras hidráulicas no rio Douro. Em 1609 recebeu o Hábito da Ordem de Cristo. Em 1613 foi nomeado Cronista-mor do Reino, quando participava nas obras de abastecimento de água à cidade de Lisboa, sendo também no mesmo ano nomeado mestre de Matemáticas do futuro Filipe IV de Espanha
ver registos bibliográficos associados